Teste do Pezinho

(Triagem neonatal)

É um exame de triagem, não faz diagnóstico, entretanto quando positivo permite que o teste de diagnóstico (exame que confirma ou descarta a doença) seja feito precocemente, antes mesmo de aparecerem sinais da doença.



O Teste do Pezinho não é o carimbo dos pezinhos, mas sim um exame que coleta gotas de sangue do pezinho do bebê, por ser um local de acesso fácil e de boa vascularização, mas em casos que o bebê permanece internado a coleta pode ser efetuada por punção venosa, ou seja, da mesma forma que é realizada a coleta para exames de sangue.




Após a coleta do Teste do Pezinho, os exames coletados na região de Campinas são encaminhados para o Serviço de Referência em Triagem Neonatal da UNICAMP/CIPOI (SRTN/UNICAMP/CIPOI), onde são analisados. Os resultados sem alterações (normais) são encaminhados para o local de coleta do exame da criança, enquanto que os pacientes com resultados alterados serão convocados diretamente pelo CIPOI (Centro Integrado de Pesquisas Oncohematológicas na Infância)

"O Teste do Pezinho é gratuito pelo SUS"


O Teste do Pezinho é um exame gratuito que faz a triagem de seis (06) doenças: Fenilcetonúria, Hipotireoidismo Congênito, Doença Falciforme, Hemoglobinopatias, Fibrose Cística, Deficiência de Biotinidase e Hiperplasia Adrenal Congênita.

O que essas doenças podem causar?

1- Hipotiroidismo Congênito - Atraso de crescimento, alterações neurológicas importantes e deficiência mental (irreversível)


2- Fenilcetonúria - Níveis elevados de fenilalanina são tóxicos ao sistema nervoso central e podem causar dano cerebral.


3- Hemoglobinopatias:

Anemia Falciforme - É um tipo de Anemia hemolítica que pode causar crises de dor, insufici­ência renal progressiva, acidente vascular cerebral, maior susceptibilidade a infecções. Podem ocorrer alterações no desenvolvimento neurológico.

Talassemia - Pode causar anemia profunda e outras alterações orgânicas importantes, como o aumento do baço, atraso no crescimento e problemas nos ossos.


4- Fibrose Cística - Pode causar desidratação, baixo ganho ponderal, desnutrição e insuficiência respiratória.


5- Hiperplasia de Adrenal Congênita - Em crianças não tratadas podem ocorrer crescimento excessivo, desenvolvimento ósseo avançado, puberdade precoce, baixa estatura na vida adulta.


6- Deficiência de Biotinidade - atraso de desenvolvimento, problemas respiratórios, problemas de pele, queda de cabelo parcial ou total, alterações no fígado e baço, perda de audição e visão, alterações na fala, problemas na coordenação dos movimentos, infecções, podendo evoluir para o coma.


Para as seis (06) doenças detectadas, o SUS oferece tratamento e acompanhamento por toda a vida em Centros de Referência.


Centros de Referência no Estado de São Paulo:*


1) Hospital das Clínicas da UNESP,

Campus da Faculdade de Medicina da UNESP, Distrito Rubião Junior, BOTUCATU.


2) Hospital das Clínicas da UNICAMP,

Rua Vital Brasil, 251 – Cidade Universitária, CAMPINAS.


3) Hospital das Clínicas da USP Ribeirão Preto,

Av. Bandeirantes, 3900 – Monte Alegre, RIBEIRÃO PRETO


4) Hospital de Base Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto,

Av. Brg. Faria Lima, 5544, SÃO JOSÉ DO RIO PRETO


5) Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo,

Rua Dr. Cesário Mota Jr., 112 – Vila Buarque, SÃO PAULO


6) Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da FMUSP,

Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 647, SÃO PAULO


7) Hospital da UNIFESP,

Rua Napoleão de Barros, 715 – Vila Clementino, SÃO PAULO


8) Hospital das Clínicas da FMUSP (Adultos),

Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 255 – Cerqueira César, SÃO PAULO

Quanto mais cedo essas doenças forem identificadas, melhor será a qualidade de vida da criança.

POSSÍVEIS DÚVIDAS

Se é um exame de triagem e não de diagnóstico por que fazer esse exame?

Porque qualquer pessoa pode ter um filho com uma dessas doenças, mesmo que nunca tenha aparecido um caso na família. Por isso é muito importante que todos os recém-nascidos façam o Teste do Pezinho.

Além disso, algumas dessas doenças se não diagnosticadas precocemente, podem causar sequelas irreversíveis e em alguns casos até o óbito.



Quando devo levar meu bebê para fazer esse exame?

Entre o 3° e o 5° dia de vida.



Em que lugar é feito o Teste do Pezinho?

Algumas maternidades fazem a coleta antes da alta, caso o hospital não ofereça o exame você deve procurar uma unidade básica de saúde. Então você deve ligar na Unidade Básica de Saúde de sua cidade e verificar os horários e locais de coleta.



O primeiro exame deu positivo. E agora o que devo fazer?

Não se desespere, seu bebê terá que fazer outra coleta, que deve ser realizada do 15° ao 30° dia de vida. Se o segundo exame também der positivo, tente manter a calma. Lembre-se que é um exame de triagem. Não confirma o diagnóstico. Aguarde o resultado e tire todas as suas dúvidas com o pediatra.

Bebês prematuros geralmente precisam de mais de uma coleta após 120 dias do nascimento, caso tenham recebido transfusão de sangue, após 120 dias da última transfusão.



O Teste do Pezinho está disponível no Brasil todo, com 21.446 pontos de coleta, distribuídos na Atenção Básica, Hospitais e Maternidades.

MATÉRIA ESPECIAL FCTeste do Pezinho (Triagem neonatal)
Redação:Dr. Antônio Fernando Ribeiro
Colaboração:Dra. Aline Gonçalves Dr. José Dirceu Ribeiro
Edição:Claudenor Abilla

Bibliografia consultada

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção a Saúde. Departamento de Atenção Especializada e Temática. Triagem neonatal biológica: manual técnico / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção a Saúde, Departamento de Atenção Especializada e Temática. – Brasília: Ministério da Saúde, 2016. ISBN 978-85-334-2407-4

Portaria GM/MS nº 822. Ministério da Saúde. Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo. Programa Nacional de Triagem Neonatal triagemneonatal@saude.gov.br

Ribeiro AF, Goto MMF, Grindler CM, Lemos-Marini SHV. Triagem Neonatal e doenças raras. 1ª ed.RJ: Thieme Revinter Publicações, 2019. 176p. ISBN 978-85-5465-176-3

Grupo Brasileiro de Estudos em Fibrose Cística (GBEFC)*